Consórcio X Financiamento: qual deles é a melhor escolha para compra de imóvel?

22f

Se você está pensando em comprar um imóvel, com certeza o título desse texto já passou pela sua cabeça. A verdade é que atualmente existem diversas formas de adquirir um imóvel, o que pode fazer essa operação parecer um tanto quanto confusa.

Pensando nisso, e para te ajudar a tomar uma decisão, comparamos consórcios e financiamentos. Entenda agora qual é a melhor escolha para compra de imóvel.

O fator tempo

Tanto o financiamento, quanto o consórcio, estarão presentes na sua vida por bastante tempo. Isso porque a compra de imóvel envolve quantias grandes de dinheiro e é muito provável que sejam necessárias bastantes parcelas para que elas caibam no orçamento. A diferença aqui está no tempo em que você deverá esperar para receber as chaves da sua casa nova.

Enquanto o financiamento tem um caráter mais imediatista, visto que em poucas semanas após a assinatura do contrato você poderá se mudar. O consórcio é para aqueles que não precisam da casa imediatamente. O tempo do primeiro depende basicamente do tempo necessário para reunir a documentação e realizar a análise de crédito. Já a segunda opção depende do sorteio da sua cota, ou do valor do lance.

Os juros na compra de imóvel

À primeira vista, os juros parecem inerentes a todas as compras parceladas. Mas a verdade é que essa é uma diferença brutal entre as duas modalidades de crédito. Isso porque o consórcio não trabalha com taxas de juros, já que o consorciado não toma dinheiro emprestado. Ele funciona com base em um fundo comum, onde todos os membros do grupo contribuem para a mesma poupança.

Por outro lado, o financiamento é o exato oposto. Nele, a instituição financeira irá pagar o seu imóvel e, ao longo dos anos, você fará esse reembolso. É nessa hora que você deve ter muita atenção. O Banco Central estabelece uma taxa máxima de juros que podem ser praticadas no financiamento. Por isso, preste bastante atenção ao contrato e certifique-se de que essa é a modalidade certa para você. Não é raro que, ao final do contrato de financiamento, a pessoa tenha pago um valor incrivelmente mais que a compra de imóvel.

Estabilidade das prestações

Esse quesito está diretamente ligado ao tópico anterior. A estabilidade das prestações nada mais é que a variação do valor das parcelas do início e do final do contrato. Como não são aplicados juros nas prestações do consórcio, é natural que elas permaneçam quase inalteradas ao longo de todo o processo. A vantagem aqui está em permitir que você tenha um controle maior do seu orçamento pessoal.

Já no financiamento as coisas não acontecem da mesma forma. Os juros são altos e impactam diretamente na estabilidade das prestações. É comum que elas comecem muito altas e terminem menores, ou o contrário, quando as parcelas cabem perfeitamente no orçamento e começam a crescer enquanto o tempo passa. Para tentar contornar esse problema, muitas instituições financeiras oferecem planos de amortização das prestações.

A compra de imóvel deve ser acompanhada de muita pesquisa. Acima de tudo, é fundamental estar bem informado sobre todas as condições as quais você estará submetido em qualquer das duas opções. Momentos econômicos caracterizados pelas altas taxas de juros são os cenários perfeitos para escolher pelo consórcio, por exemplo.

Está pensando em finalmente comprar a casa própria? Conte nos comentários qual das duas modalidades de crédito você pretende escolher e o porquê.

 

Adicionar comentário