5 dicas para manter as contas em dia

clickf

A organização financeira pessoal é um assunto que preocupa a grande maioria das pessoas. Não importa qual o volume dos seus rendimentos: colocar as contas em dia requer uma enorme atenção e disponibilidade. O planejamento talvez seja uma das formas mais eficazes de garantir que os seus gastos não são superiores ao seu salário ou rendimentos. Dito dessa forma parece tarefa simples, mas a verdade é que os nossos anseios e sonhos nem sempre parecem estar alinhados com a realidade possível. É nesse momento que manter as contas em dia se torna um objetivo difícil de alcançar. Não obstante, estruturar os sonhos materiais e ajustá-los ao orçamento disponível é essencial para manter suas contas em dia.

1.      Distinga o básico do acessório

Somos invadidos diariamente pelo apelo ao consumo. Não é possível evitar essa situação. Contudo, manter um olhar crítico sobre toda a informação que vai chegando, já é uma responsabilidade urgente de cada um. Exemplo: é possível ter um smartphone de qualidade e atual, sem que para isso seja necessário trocá-lo pelo último modelo lançado a cada seis meses? Meio-termo e controle da situação devem ser a regra. Por outro lado, o dinheiro que se gasta em alimentação essencial constitui uma das bases para o cálculo dos gastos mensais e nunca pode ser substituída por outra despesa. Dica: sempre que possível deixe o cartão de crédito em casa e leve apenas o dinheiro necessário para uma emergência.

2.      Considere fundamental ter uma poupança

Poupar e fazê-lo de forma estratégica nunca foi um assunto tão importante. A sociedade está mudando a um ritmo vertiginoso e um emprego não é mais tão seguro assim. É fundamental estar preparado para o inesperado e fazê-lo de forma planejada a cada mês. Dizem que uma poupança sólida deve representar dez salários atuais mas isso varia de pessoa para pessoa e depende muito dos gastos mensais. Em todo o caso, não considere a poupança como algo acessório, mas sim como um investimento no seu futuro.

3.      Cheque-especial e cartão de crédito devem suprir apenas imprevistos

É comum haver um forte apelo por parte dos bancos para utilizar o cheque-especial e o cartão de crédito de forma ampla. Contudo, essa utilização abusiva é um dos caminhos mais conhecidos para a falência. Não esqueça que na primeira falha de pagamento a sua dívida começa a aumentar e com o passar do tempo esse crescimento se torna quase exponencial. Os imprevistos devem sempre ser pagos com reservas e o cartão de crédito pode ser usado sim, mas nunca para compras por impulso.

4.      Faça diagnósticos financeiros frequentes

Mesmo com um bom planejamento é muito provável que surjam gastos não contemplados na sua estratégia. Faz parte da vida e você não deve se culpar por isso. No entanto, para que essas despesas adicionais se mantenham sempre sob controle, você deve fazer diagnósticos financeiros com frequência. Saiba quanto você deve gastar em média por semana para não exceder seu orçamento e avalie com essa mesma periodicidade se tudo está indo de acordo com o plano. Caso isso não esteja acontecendo, é possível retornar ao equilíbrio na semana seguinte, nunca deixando que a situação torne proporções difíceis de controlar. É também aconselhável que sejam feitas análise trimestrais, semestrais e anuais das contas – essas avaliações são responsáveis por um planejamento de sucesso.

5.      Estabeleça um plano para pagar dívidas antigas o quanto antes

Se você possui uma dívida antiga não ignore o problema. Uma das estratégias que você deve seguir é a negociação. Negocie a sua dívida de forma a que ela caiba no seu novo orçamento planejado e quite-a o quanto antes.

Acha que essas dicas o ajudaram a ganhar vontade para estabelecer um plano para a manter as contas em dia? Deixe o seu comentário!

 

Adicionar comentário