Como funciona o consórcio para quitar financiamento?

O consórcio oferece diferentes oportunidades para o participante. A carta de crédito, recebida depois da contemplação, permite a ele comprar o bem que quiser (e até no preço que achar melhor) desde que o produto integre a categoria da qual ele participou (imóveis, veículos, eletrodomésticos, serviços).

Você poderá usar sua carta de crédito para outras coisas também — inclusive a fim de quitar financiamento. É, portanto, uma boa oportunidade para se livrar definitivamente dos juros.

Veja como isso é possível!

O consórcio para quitar financiamento

Não se trata de uma modalidade especial de consórcio. O consórcio para quitar financiamento é uma decisão do consorciado. Ele pode entrar em um consórcio de imóveis ou de veículos já com esse objetivo, mas também poderá tomar essa decisão durante o tempo de duração do consórcio ou quando receber a carta de crédito (depois de ser sorteado ou oferecer um lance maior).

Assim, você poderá quitar financiamento de uma casa, de um apartamento, de um carro, de uma moto e assim por diante.

O que a lei determina

A Lei do Consórcio, criada pelo Banco Central, prevê essa possibilidade. De acordo com ela, é permitido ao consorciado contemplado usar sua carta de crédito para quitar financiamento, respeitando a categoria do bem. Isso significa que você não tem direito de quitar o financiamento de uma casa com a carta de crédito de um consórcio de veículos.

A lei também determina que o consórcio só pode ser usado para quitar financiamento se o saldo devedor desse financiamento for inferior ou igual ao valor da carta. Caso a carta de crédito tenha valor menor que o saldo, não é permitido usá-la com essa finalidade, já que não será possível fazer a quitação integral.

O direito garantido a descontos

Ainda que muitas pessoas não saibam, todas as pessoas têm direito legal a descontos quando pagam dívidas de financiamentos, compras parceladas e empréstimos com antecipação. Trata-se mesmo de uma obrigação. O CDC (Código de Defesa do Consumidor) assegura esse direito no artigo 52 § 2º:

É assegurado ao consumidor a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros e demais acréscimos.

Assim também determina a Resolução 3.516/2007 do Banco Central.

Portanto, caso você use a carta de crédito para quitar financiamento tem direito de receber descontos, já que fará um pagamento antecipado. A associação Brasileira de Defesa do Consumidor afirma que valores de contrato podem ser abatidos no saldo devedor proporcionalmente aos juros e a outros acréscimos.

Fim dos juros e aplicação eficaz do valor restante

Caso o valor da carta seja maior que o do saldo devedor do financiamento e considerando que você terá descontos na quitação, poderá usar 10% do valor restante para cobrir despesas com o bem financiado. Poderá usar esse percentual para custos de documentação como registro, escritura pública, ITBI (imóveis) ou para IPVA, seguro, emplacamento (veículo).

A documentação imobiliária geralmente corresponde entre 2% a 3% do preço do imóvel.

O que sobrar, você aproveita para continuar quitando o consórcio, que não tem juros, nem IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Os cuidados ao quitar financiamento antecipadamente

Quando usar a carta de crédito para quitar financiamento fique alerta a certos pontos:

  • Observe todas as condições de quitação presentes no contrato;
  • Solicite ao banco o envio do demonstrativo do saldo devedor com tudo discriminado (os encargos e o cálculo para quitação antecipada);
  • Compare esses dados com os dados do contrato;
  • Lembre que o direito a descontos é garantido pelo CDC, ainda que não esteja expresso no contrato.

 

Percebe como é fácil usar consórcio para quitar financiamento? O que pensa sobre participar de um consórcio ainda este ano? Faça seu comentário e enriqueça o post!

Adicionar comentário