Atrasei a prestação do consórcio, e agora?

prestação do consórcio

Cada vez mais pessoas aderem ao consórcio como como forma menos onerosa de comprar bens, especialmente aqueles de maior valor, como os veículos e imóveis. Um consórcio permite ao consorciado comprar o bem que tanto deseja, sem pagar juros por ele. Mas é preciso ter um pouco de paciência e poupar sempre.

O consórcio está baseado no planejamento financeiro. Contudo, ainda assim é possível que a pessoa, em algum momento, acabe atrasando a parcela do consórcio. Nesse caso, como ela deve proceder?

Leia o post e veja o que fazer quando você atrasar a prestação do consórcio!

Uma atitude proativa a adotar

Qualquer pessoa está passível de atrasar a prestação do consórcio, mas não custa nada se planejar antes e gerenciar riscos para evitar o pior. Por exemplo, antes de aderir ao consórcio, procure o melhor plano, aquele que mais se ajusta às suas necessidades.

Não adianta escolher um plano com uma carta de crédito de valor muito alto e parcelas elevadas. Verifique o prazo e veja se vale a pena. Cada caso é um caso, mas talvez um prazo mais curto com parcelas mais altas seja melhor que um prazo mais longo com parcelas mais baixas.

De qualquer modo, é possível que a pessoa passe por alguma emergência ou seja vítima de algum imprevisto e se veja realmente obrigada a atrasar alguma parcela.

Não é o fim do mundo. Existem formas de remediar e solucionar a situação.

As conversas com a administradora

Evitar falar com a administradora ou fugir do problema é a pior coisa que você pode fazer. O melhor, por mais difícil e constrangedor que possa ser, é falar com a administradora.

A administradora não tem nenhum interesse em te prejudicar, por isso, ela procurará a melhor solução para ambos.

As possíveis soluções para o caso

Podemos citar três possíveis soluções. A primeira é se reajustar, pagando a prestação atrasada, assumindo os encargos incidentes. Dependendo da situação, do problema enfrentado pelo consorciado, talvez a administradora até dispense alguma multa.

Outra solução é você vender sua cota para outra pessoa e deixar o consórcio. É comum aparecerem pessoas interessadas em participar do consórcio, mas como não existem mais cotas disponíveis, torna-se impossível ela fazer parte do grupo. Nesse caso, você poderá oferecer sua cota para ela, negociando valores — se sua necessidade for muito grande, você poderá até dar algum desconto para assegurar a conclusão do negócio. A própria administradora poderá ajudar na venda de sua cota.

Uma terceira saída é você trocar sua carta de crédito por outra de menor valor, na mesma administradora. Consórcios mistos oferecem planos diferentes, muitas vezes associados ao mesmo bem, como carro, moto, imóvel.

As penalidades para quem atrasa as prestações

Atrasar a prestação do consórcio traz suas consequências para a pessoa. Para funcionar, o consórcio precisa que todos paguem pontualmente as parcelas. A inadimplência pode causar sérios transtornos ao grupo inteiro. Por esse motivo, o consorciado que atrasa suas prestações está passível de penalidades como:

  • não votar nas assembleias gerais;
  • não participar dos sorteios e lances (conforme esteja registrado no contrato de adesão);
  • pagar juros (1% a.m.) e multas (1% a.m.) por cada prestação em atraso;
  • poderá ter a contemplação cancelada caso tenha sido sorteado ou ofertado o lance ganhador, mas ainda não tenha usado o valor do crédito;
  • terá garantias fornecidas pela administradora se tiver sido contemplado.

Atrasou a prestação do consórcio? Está tendo problemas em mantê-lo? Não se desespere! Siga as orientações acima e encontre a melhor solução! Para finalizar, deixe seu comentário, dizendo o que achou do post!

Adicionar comentário