Como a tabela FIPE é calculada?

tabela FIPE

Na hora de vender um veículo usado ou de fazer o reajuste de valores, a tabela FIPE é o principal elemento utilizado para esses reajustes. Num consórcio, por exemplo, a tabela é usada para reajustar o montante da carta de crédito.

Mas você sabe como o índice de correção é calculado? Já que se trata de um recurso tão importante, vale a pena entender o que o compõe. Assim, a leitura de preços é extremamente favorecida.

Veja como a tabela FIPE é calculada e descubra mais sobre o seu funcionamento!

O levantamento de dados é o primeiro passo

Para chegar a números concretos, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) faz uma pesquisa de âmbito nacional com os valores de veículos. Em geral, ela é repetida mensalmente, de modo a acompanhar a variação dos preços ao longo do tempo.

Como a coleta é feita em milhares de pontos pelo país, o volume de dados é imenso. Para garantir a metodologia, são excluídos os modelos com custos discrepantes. Os muito antigos, com grandes números de adicionais e voltados para atividade profissional são desconsiderados.

A média da tabela FIPE é calculada em seguida

Depois que há uma quantidade significativa e representativa de dados é feita a média dos valores. Em geral, há a média do país e a regional, dividida por estados. Isso dá uma orientação necessária tanto para quem pretende vender um veículo seminovo quanto para quem participa de um consórcio de âmbito nacional.

Em um estado, um mesmo carro pode ter preços diferentes, mas esses aspectos não são considerados ou aprofundados no cálculo. Assim, o custo médio é definido de acordo com a localização e com marca, modelo e ano.

A depreciação é um fator considerável no cálculo

A partir do momento em que o veículo 0km sai da concessionária, ele se torna seminovo. Ou seja, na hora de vender, o valor terá que ser menor que aquele de aquisição e isso está relacionado à depreciação.

Basicamente, quanto maior é o tempo de uso do veículo, maior é a depreciação. Esse aspecto também é considerado na tabela FIPE, já que os automóveis perdem valor a cada 12 meses. Quanto mais velho, menor o custo.

Quem pretende comprar um automóvel que não é do período atual, portanto, tende a pagar mais barato de um ano para o outro por causa da tabela.

A inflação e as variações de preço da economia são igualmente determinantes

Paralelamente, há uma forte relação entre o cálculo e a situação de mercado. Se a oferta é maior que a demanda, o custo cai — e vice-versa. Da mesma maneira, variações positivas na taxa de juros e na inflação também podem elevar o montante a ser pago de um ano para o outro.

Quando a inflação se eleva, portanto, é comum que o valor de todos os veículos — principalmente os 0 km —, aumente. Isso garante o adequado reajuste da carta de crédito no consórcio, o que permite ter dinheiro o suficiente para a compra no momento da contemplação.

Agora que você já sabe como a tabela FIPE é calculada, fica fácil perceber a sua importância. Esse índice de preço ajuda desde a venda de usados a consórcio e, portanto, deve ser sempre levado em conta.

Se ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, deixe um comentário e poderemos ajudá-lo!

Adicionar comentário