3 cuidados para não ser enganado no consórcio de imóveis

consórcio de imóveisAdquirir a casa própria, um segundo imóvel ou até fazer a desejada reforma é um sonho que pode se transformar em realidade. Com a ajuda do consórcio de imóveis, você alcança aquilo que mais quer.

Contudo, é preciso tomar alguns cuidados. Há diversos golpes e etapas que podem fazer com que você seja enganado. Sem a cautela necessária para algo tão importante, pode perder dinheiro e ficar longe do que espera alcançar.

Para que isso não aconteça, veja 3 cuidados para não ser enganado no consórcio de imóveis.

1. Fuja dos consórcios informais

Um consórcio informal ocorre quando algumas pessoas se juntam e decidem, de boa vontade, adquirir bens de forma coletiva. É o caso de formar um grupo de 50 indivíduos e a partir do pagamento mensal haver a aquisição de valores para a reforma de cada participante. A princípio, pode parecer uma boa ideia, mas essa é uma das principais formas de ser enganado no consórcio de imóveis.

O motivo é simples: não há regras ou regulamentações. Os tradicionais são registrados e acompanhados por entidades competentes, que dão garantias sobre a sua realização. Ao fazê-lo informalmente, contudo, não há a certeza de que os contemplados continuarão a quitar as parcelas, por exemplo. Ao final, há o risco de pagar e não receber o que esperava.

2. Tenha cuidado com cartas de crédito contempladas

No consórcio de imóveis, é comum desejar ter o valor disponível dentro do menor tempo possível. Afinal, quanto mais cedo você consegue a contemplação, menos tem que esperar para comprar ou reformar o imóvel. Desse modo, muita gente recorre a cartas de crédito já contempladas.

O problema é que essas ofertas não são feitas pelas administradoras, e sim por outros clientes. São pessoas que ofereceram lances e conseguiram a contemplação ou que foram sorteadas, mas não desejam mais usar a carta de crédito. Com a venda das cartas contempladas transferem o uso do dinheiro para um novo interessado, que assume a dívida.

Contudo, trata-se de algo arriscado. Na maioria das vezes, há um “lucro” com a venda, o que torna a aquisição cara e diminui as vantagens do consórcio. Além de tudo, muitos fazem a transferência em acordos de gaveta, sem passar para o papel. Ao final, talvez você quite a dívida e não tenha um imóvel em seu nome.

É muito mais vantajoso, em vez disso, usar o dinheiro disponível para dar lances em um grupo com a sua participação. Assim, ficará protegido.

3. Escolha uma boa administradora para o consórcio de imóveis

Seguir os passos anteriores é importante, mas não são suficientes. Você pode até escolher um consórcio formal e fugir das cartas contempladas. Mas, se terminar com uma empresa duvidosa, talvez seja enganado do mesmo jeito.

A melhor maneira de evitar isso é fazer uma boa seleção de administradora. Verifique há quanto tempo ela atua no mercado, se ela possui um grande nível de reclamações e quais são as condições oferecidas em contrato. Desconfie de ofertas que parecem milagrosas, como valores muito abaixo da média. Também não deixe de conferir se a empresa tem a autorização para realizar a etapa.

Ao seguir essas etapas, você evitará ser enganado no consórcio de imóveis e com isso não perderá dinheiro. Tome todas as precauções necessárias e siga rumo ao seu sonho de aquisição!

Escreva nos comentários se você tem alguma dúvida ou experiência com esse tema. Participe!

Adicionar comentário